Centro Hospitalar Lisboa Central

Da aprendis
Ir para: navegação, pesquisa
Centro Hospitalar Lisboa Central
Localização Lisboa, Portugal
Fundação 28 de Fevereiro de 2007
Sistema de Saúde Serviço Nacional de Saúde
Tipo Entidade Pública Empresarial
Unidades Hospital Curry Cabral

Hospital Dona Estefânia

Hospital Santa Marta

Hospital Santo António dos Capuchos

Hospital São José

Maternidade Dr. Alfredo da Costa

Especialidades Diversas
Site http://www.chlc.min-saude.pt/


1. Introdução

Figura 1: Logótipo do CHLC [1]


O Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE (CHLC) é actualmente composto por 6 hospitais e conta com 44 especialidades. O seu modelo organizativo foi instituído a 28/02/2007, pelo Decreto-lei 50-A/ 2007, juntando o Centro Hospitalar de Lisboa - Zona Central (Hospitais de S. José e de Santo António dos Capuchos) e os Hospitais de Santa Marta e de D. Estefânia. A 23/02/2012, pelo Decreto-Lei nº 44/2012 de, foram integrados o Hospital de Curry Cabral EPE e a Maternidade Dr. Alfredo da Costa. [2]

Considerando a abrangência de serviços e que os vários hospitais funcionavam, até há alguns anos, de modo autónomo, com Sistemas de Informação em Saúde (SIS) independentes, antecipa-se grande complexidade do SIS actualmente em uso. O objectivo deste trabalho é a caracterização deste sistema.


1.1. Unidades

Figura 2: Mapa do CHLC [1]

Hospital Curry Cabral

Hospital Dona Estefânia

Hospital Santa Marta

Hospital Santo António dos Capuchos

Hospital São José

Maternidade Dr. Alfredo da Costa


1.2. Organograma e Agrupamento de Especialidades

Figura 3 - Organograma do CHLC
Figura 4 - Agrupamento de Especialidades do CHLC


2. Métodos

  1. Pesquisa de contratos de SIS do CHLC na plataforma “base: contratos públicos online”.
  2. Pesquisa de informação sobre SIS na webpage e documentos oficiais do CHLC.
  3. Reunião presencial com o Dr. António Lourenço, director do gabinete de informática do CHLC.
  4. Pesquisa Google sobre as plataformas listadas nos passos anteriores e pedido de informação, por email, aos representantes das várias aplicações.
  5. Pedido de informação em falta, por email, ao Dr. António Lourenço. Por sua indicação, este pedido foi posteriormente remetido, por email, ao Concelho de Administração do CHLC.
  6. Repetição dos passos iniciais de modo mais aprofundado, por ausência de resposta ao ponto anterior.


3. Resultados

Figura 5 - Arquitectura dos sistemas de informação utilizados no CHLC em 2016 [3]

O CHLC usa uma combinação de várias aplicações públicas, privadas e desenvolvidas in-house. Existem ainda várias aplicações em uso para apoio à logística e gestão, que não serão focadas neste relatório.

Grande parte das aplicações atualmente em uso são as mesmas que as utilizadas nos diferentes hospitais antes da sua integração no CHLC, tanto por motivos técnicos como financeiros. Consequentemente, se por um lado existe sobreposição parcial de funções entre aplicações, por outro, foi necessário desenvolver novas aplicações para ultrapassar algumas necessidades criadas pela reorganização da instituição. A Figura 5 mostra a arquitectura do SIS (2016), e os quadros I-III resumem a informação sobre as várias aplicações.

Não nos foi possível obter informações acerca dos custos de aquisição ou manutenção das plataformas públicas (na sua maioria fornecidas pelos SPMS) nem das desenvolvidas na instituição. Relativamente às aplicações privadas, apesar de não termos acesso ao custo de aquisição, este pode ser estimado com base no custo anual de manutenção (tradicionalmente de 15-30% do custo de aquisição)[4].

Não conseguimos ter acesso ao ano de implementação e versão actual da maioria das aplicações em uso.


Quadro I – Plataformas públicas em uso no CHPL [5] [6]

Sistemas de Informação
Nome Tipo de Sistemas Serviço/Especialidade Função Fornecedor Fonte
SONHO Admission Discharge and Transfer (ADT)), Comunicação, Financeiro Todas Sistema CORE de articulação entre as várias aplicações em uso na instituição.

Apoio ao processo administrativo e financeiro hospitalar.

SPMS [7]
SClinico Hospitalar Departamentais Clínicos Todas Acesso e registo de informação no Electronic Health Record do paciente, em consulta e internamento, por médicos e enfermeiros.

Integração de várias aplicações.

SPMS [8]
ASIS (Aplicação de um Sistema de Informação a Serviços de sangue) Departamentais clínicos, Lab Information System (LIS) Imunohemoterapia Gestão da atividade relacionada com colheita, processamento do sangue, informação sobre dadores, integração com resultados analíticos. Instituto Português do Sangue e Transplant. [9]
GID - Gestão Integrada do Doente Departamentais Clínicos Nefrologia, urologia Sistema de apoio aos cuidados prestados ao doente crónico insuficiente renal, em consulta, internamento, hospital de dia / diálise. Agrega informação de análises, medicação e antecedentes de relevo.

O uso dos módulos de obesidade, retinopatia diabética e esclerose múltipla não é descrito pela instituição.

SPMS [10]
PEM – Prescrição Eletrónica Médica Prescrição Todas Prescrição de medicamentos e dispositivos médicos, em ambulatório, de modo desmaterializado e/ou em papel. SPMS [11]
SI.VIDA - Controlo do HIV / SIDA Vigilância Infecciologia, Medicina Interna Monitorização e acompanhamento do doente com VIH / SIDA, com emissão periódica de relatórios de performance face aos objetivos contratualizados. SPMS [12]
SINAVE Vigilância, Comunicação Todas Declaração de doenças de notificação obrigatória e vigilância epidemiológica. Interface com autoridades de saúde pública e produção de estatística. SPMS [13]
SICO - Sistemas de Informação dos Certificados de Óbito Comunicação Todas Certificação desmaterializada de óbitos. Permite o tratamento estatístico das causas de morte.

Tem interface com o Registo Nacional de Utentes, atualizando a lista de utentes do SNS.

SPMS [14]
SIGLIC - Gestão da Lista de Inscritos para Cirurgia Comunicação Especialidades cirúrgicas Gestão dos utentes inscritos para cirurgia, nomeadamente aspetos relacionados com faturação programas de doenças específicas, transferência de utentes, carteiras de serviços e não conformidades. Permite tratamento estatístico da atividade cirúrgica. SPMS [15]
PDS – Plataforma de Dados da Saúde Comunicação Todas Permite a partilha de dados de saúde registados noutras unidades do SNS e partilha dos dados registados na instituição com os vários prestadores de cuidados (utentes, vários profissionais dentro e fora do SNS) com diferentes privilégios. SPMS [16]
Alert P1-CTH Comunicação Todas Receção, triagem e resposta aos pedidos de agendamento de consultas hospitalares emitidos por profissionais dos Cuidados de Saúde Primários do SNS. ALERT [17]
SIMH – Sistema de Informação para Morbilidade Hospitalar Financeiros - Codificação de episódios, de internamento e ambulatório, em ICD 10 CM/PCS e agrupamento em GDH para fins de tratamento estatístico e faturação. SPMS [18]
SICA – Sistema de Informação de Contratualização e Acompanhamento Financeiros - Suporte ao processo de planeamento estratégico, contratualização e monitorização do desempenho (eficiência e efetividade) da prestação de serviços. SPMS [19]


Quadro II – Plataformas privadas em uso no CHPL [20] [21]

Sistemas de Informação
Nome Tipo de Sistemas Serviço/Especialidade Função Fornecedor Valor de manutenção Fonte
Quiosque ADT Todas Efetivação de presenças e emissão de senhas para chamada. Tem interface com o SONHO. Tensator 99.979,38€ * -
HCIS – HP Healthcare Information System Departamental Clínico, Comunicação Serviço de Urgência Aplicação integrada de apoio à consulta no serviço de urgência. Tem interface com as aplicações RIS, LIS, prescrição e SClínico. Dispõe de cliente web para acesso aos dados dos episódios via PDS. HP 199.500,00€ [22]
Astraia Departamental Clínico Ginecologia, Obstetrícia Solução integrada para diagnóstico pré-natal. Interface com PACS / RIS na ecografia fetal Astrimed 22.540,50€ [23]
Nefrus Departamental Clínico Nefrologia, Urologia Prescrição, registo e monitorização de tratamentos de diálise e atos associados, pelos vários prestadores. AdminSaúde 8.500,00€ [24]
SIGUS Departamental Clínico Cardiologia Sistema de apoio e registo de técnicas de cardiologia. N/A N/A -
SA@S (Sistema de Apoio ao Assistente Social) Departamental de suporte Serviço social Solução integrada de serviço social. Permite gestão de episódios, atos, pedidos de apoio. Emite alertas e relatórios de atividades. Demosi 4.100,00€ [25]
HS-Diet Prescrição Todas Sistema de apoio à prescrição de dieta do doente internado, pedido aos prestadores de serviços de alimentação e registo de consumos. Glintt 12.198,.15€ -
HS-SGICM Prescrição, Sistema de Farmácia Todas / Farmácia Sistema de apoio à prescrição medicamentosa do doente internado, pedido à farmácia hospitalar, integração com dispensadores automáticos e registo de consumos. Glintt 309.757,87€ ** [26]
SisLab LIS Todas / Análises clínicas Comunicação e acesso a relatórios dos resultados de meios de diagnóstico. Glint 309.757,87€ ** -
AnaPat LIS Todas / Anatomia patológica Comunicação e acesso a relatórios de exames histológicos de biópsias. Glintt 309.757,87€ ** -
Radio Picture Archiving Communication System (PACS) Imagiologia, Neurofisiologia Agrega permite o acesso aos resultados dos exames de imagem. Tem integração com o visualizador de imagens e leitor de relatórios. Glintt 309.757,87€ ** -
IDS7 PACS, Radiology Information System (RIS) Todas / Radiologia Visualizador com capacidade manipulação de imagens radiológi-cas. Permite o acesso via PDS. SECTRA 189.350,00€ [27]
DocBase PACS Todos / Gastroenterologia, Pneumologia, Imunoalergologia, Ginecologia, Anestesia Apresentação dos resultados de ECG, EEG, CTG, biópsias / técnicas de gastroenterologia / pneumologia / imunoalergologia / ginecologia / anestesia e exames realizados no exterior. MobilWave 18.028,.68€ [28]
Clinidata XXI LIS, Financeiro Todos / Análises clínicas, Anatomia patológica Requisição desmaterializada de análises clínicas e sistema de apoio à atividade do laboratório de análises e anatomia patológica. Tem integração com as aplicações de gestão de faturação. Maxdata 88.365,84€ [29]
HER+ - Health Event & Risk Management Vigilância Todos Registo e gestão de riscos e eventos adversos. Facilita processos de melhoria contínua de processos. Risi 6.840,00€ [30]
Nota: *custo de aquisição de novos quiosques em 2017; **custo conjunto dos vários produtos


Seguidamente, descrevemos brevemente algumas das aplicações mais importantes em cada área.

O SONHO, além de desempenhar funções administrativas relacionadas com a admissão, transferência e alta, é o sistema CORE que identifica o utente e faz a interface entre as várias aplicações do CHLC. A versão em uso (V1) é obsoleta, estando programada a transição para o SONHO V2 a fim de mitigar algumas das suas limitações tecnológicas[31].

O SClínico, evolução do SAM e SAPE, é atualmente a principal aplicação departamental clínica do CHLC, sendo utilizada por enfermeiros e médicos de todas as especialidades, em consulta externa, internamento, hospital de dia e bloco operatório. Apresenta uma lista alargada de funções [32], contudo, no CHLC, várias destas (ex: módulos de urgência e exames complementares) são realizadas por aplicações alternativas de fornecedores privados.


Quadro III – Plataformas em uso no CHLC desenvolvidas pela instituição [33] [34]

Sistemas de Informação
Nome Tipo de Sistemas Serviço/Especialidade Função
P4E OneCare Departamentais clínicos Oncologia, cirurgia geral, gastroenterologia, urologia, radioterapia, imagiologia, anatomia patológica EHR utilizado na consulta multidiscipiplinar de decisão terapêutica de patologia oncológica.

Possibilita colaboração entre as diferentes especialidades e registos adaptados às suas necessidades específicas.

Risco de Infecção Vigilância Todos Calculadora de risco de desenvolvimento de infeção em doentes internados.
AntiBioterapia Vigilância Todos Estatística de prescrição de antibióticos em internamento (perfil por profissional, serviço e instituição).
ARPAT Comunicação, Departamental de suporte Todos Impressão remota de documentos.

Impressão remota de documentos. Gestão remota de camas de enfermaria. Envio de informação de internamentos / altas para o centro de saúde do utente.

SGItransportes Comunicação, Departamental de suporte Todos Gestão de transporte interno de utentes.

Algumas especialidades clínicas têm necessidades específicas que são respondidas por outras aplicações departamentais clínicas. Destas, o Nefrus é a aplicação utilizada no apoio à hemodiálise, apresentando ligação bidirecional com estas máquinas. Usa tenologia web (HTML5, PHP, jquery), com arquitetura cliente-servidor (Windows Server), utiliza bases de dados SQL e tem licenciamento SaasS. A aplicação permite a gestão clínica, prescrição, registo e monitorização dos tratamentos, integrando todos os profissionais envolvidos. Possibilita ainda a gestão de stock e obter indicadores estatísticos. Tem integração com as aplicações GID (IRC), de análises clínicas e de terapêutica [35][36].

O HCIS é a aplicação departamental clínica do serviço de urgências do CHLC, substituindo algumas das funções do SClínico. Usa tecnologia web (HTML, J2EE), com arquitetura cliente-servidor (Oracle), utiliza bases de dados Oracle, é compatível com standards HL7, ICD10-CM/PCS e SNOMED, e tem licenciamento SaaS. A aplicação permite efetuar a triagem dos casos, efetuar registos clínicos, internar, dar altas e gerir camas, integrando todos os profissionais envolvidos. Tem integração com os sistemas de prescrição de medicamentos (interna e externa), pedido de exames diagnósticos e visualização dos resultados. Possibilita obter indicadores estatísticos [37].

A PEM é a aplicação de prescrição de medicamentos para ambulatório. É uma aplicação web e utiliza tecnologia Java para interface com o middleware do Cartão de Cidadão ou da Ordem dos Médicos no processo de autenticação na plataforma. Permite a prescrição de medicamentos listados na base de dados Infomed, privilegiando a denominação comum internacional do princípio ativo (face ao nome comercial). Inclui módulos para a prescrição de produtos associados ao tratamento da diabetes, dispositivos médicos (substituindo o Sistema de Atribuição de Produtos de Apoio), cuidados respiratórios domiciliários e, mais recentemente, atividade física. A receita pode ser emitida em papel (requer plugin do Adobe Reader), enviada por SMS e/ou email para os contactos definidos no Registo Nacional de Utente (possibilitando edição na hora), disponibilizando ainda esta informação no portal do utente. No ato de prescrição, é possível aceder a Normas de Orientação Clínica da DGS e bulas de medicamentos. Permite ainda definir portarias especiais de comparticipação do custo da medicação. Além das funções de prescrição, permite gerir uma lista de medicamentos crónicos, de acesso partilhado por todos os médicos em função no SNS, verificar a prescrição de todos os prestadores (incluindo a realizada com aplicações privadas aprovadas), verificar a dispensa de embalagens nas farmácias e anular fármacos isolados ou a totalidade da receita [38][39].

O IDS7 é a principal aplicação PACS / RIS do CHLC. Usa tecnologia web, com arquitetura cliente-servidor (Windows Server), é compatível com o standard DICOM e HL7. A interface web suporta as ferramentas de visualização e manipulação de imagem mais comuns (zoom, contraste). Permite integração com outras aplicações PACS [40], nomeadamente o DOCbase. Possibilita a visualização de imagens noutras instituições do SNS através da PDS.

O DOCbase versão 5 tem arquitetura cliente-servidor (Windows Server) e utiliza bases de dados SQL. Permite a visualização de imagens de exames não radiológicos (ex. ECG, EEG, biópsias). Tem um módulo web que disponibiliza o acesso externo às imagens via PDS [41].

O Clinidata XXI permite a requisição desmaterializada de análises clínicas e anatomia patológica, apoiando também a realização destes exames a nível dos laboratorios. Está integrado com o SClínico, HCIS, DOCbase (visualização de imagens de anatomia patológica) e as máquinas do laboratório [42].


4. Discussão

Existe um número elevado de aplicações informáticas em uso no CHLC para suporte da prática clínica e dos aspectos relacionados com a gestão, entre as quais figuram plataformas fornecidas pelos SPMS, por prestadores privados e ou desenvolvidas internamente, para colmatar necessidades específicas. O SONHO é um elemento central que identifica o utente e garante a interoperabilidade entre as diferentes aplicações em uso, muitas das quais obedecem ao standard HL7. A informação técnica das aplicações é de difícil acesso, sendo raramente discriminada pelos fornecedores. A informação sobre quais os grupos profissionais e os serviços clínicos que utilizam cada aplicação é apenas discriminada parcialmente em documentos oficiais do CHLC.

Através da plataforma “base”, foi possível obter informação sobre as entidades prestadoras de serviços e custos de licenciamento e manutenção das aplicações privadas em uso, mas tal não aconteceu para as plataformas públicas ou desenvolvidas in-house. Muitas das privadas, foram adquiridas pelos diferentes hospitais antes da sua integração no centro hospitalar, antes da implementação da plataforma “base”, o que pode justificar a ausência de informação sobre data e custo de aquisição.

Continuamos a aguardar uma resposta ao pedido de informação submetido ao Concelho de Administração do CHLC e a vários dos fornecedores das aplicações utilizadas.


5. Conclusões

A prática de cuidados de saúde a nível hospitalar é complexa e exige habitualmente o recurso a SIS compostos por um elevado número de aplicações. O CHLC congrega 6 hospitais e um número elevado de especialidades clínicas, o que poderá justificar, em parte, o elevado número de aplicações em uso.

A informação sobre estes sistemas, no que se refere a aspetos técnicos, contratuais e utilização efectiva são ainda pouco acessíveis apesar da existência de plataformas como o “base”.

Consideramos que o levantamento e publicação desta informação, de modo estruturado, poderia melhorar o conhecimento das necessidades dos serviços / especialidades hospitalares e das atuais soluções em uso, essencial para melhorar a adequação dos SIS, otimizar a gestão de recursos e performance das equipas, e reduzir os custos de aquisição e manutenção destes sistemas.


6. Bibliografia

  1. 1,0 1,1 http://www.chlc.min-saude.pt.
  2. C. H. d. L. Central, “Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE,” innovagency, [Online]. Available: http://www.chlc.min-saude.pt/homepage.aspx?menuid=1.
  3. Lourenço A., Interviewee, “Sistemas de informação em uso no CHLC”. [Entrevista]. 15/02/2018
  4. Shortliffe E, Cimino J, "Biomedical Informatics - Computer Applications in Health Care and Biomedicine", Londres: Springer-Verlag, 2014
  5. Lourenço A., Interviewee, “Sistemas de informação em uso no CHLC”. [Entrevista]. 15/02/2018
  6. Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE, “Relatório anual sobre o acesso a cuidados de saúde 2017,” Lisboa, 2018
  7. SONHO – Sistema Integrado de Informação Hospitalar, [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/sonho/. [Acedido em 25/04/2018]
  8. SClínico, [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/sclinicohospitalar/. [Acedido em 25/04/2018]
  9. Rede comum de conhecimento, "Base de Dados do Sangue - ASIS" [Online]. Available: http://www.rcc.gov.pt/Directorio/Temas/IG/Paginas/Base-de-Dados-do-Sangue-.aspx. [Acedido em 25/04/2018]
  10. GID - Gestão Integrada da Doença, [Online]. Available: http://gid.min-saude.pt/contactos/index.php. [Acedido em 25/04/2018]
  11. SPMS, “PEM”, [Online] Available: http://spms.min-saude.pt/product/pem/ [Acedido em 01/ 05/2018]
  12. SI.VIDA- SPMS, [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/sivida/. [Acedido em 25/04/2018]
  13. SINAVE - SPMS, "SINAVE Sistema Nacional de Vigilância Epidemológica" [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/sinave/. [Acedido em 25/04/2018]
  14. SICO - SPMS, "SICO Sistema de Informação dos Certificados de Óbito" [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/sico-sistemas-de-informacao-dos-certificados-de-obito/. [Acedido em 25/04/2018]
  15. SIGLIC - SPMS, [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/siglic/. [Acedido em 25/04/2018]
  16. PDS – Plataforma de Dados da Saúde, [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/2013/11/pds-plataforma-de-dados-da-saude/. [Acedido em 25/04/2018]
  17. ALERT Life Sciences Computing, "ALERT P1 adoptado a nível nacional" [Online]. Available: http://org-www.alert-online.com/pt/news/company/alert-p1-adoptado-a-nivel-nacional. [Acedido em 25/04/2018]
  18. SIMH - SPMS, [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/simh/. [Acedido em 25/04/2018]
  19. SICA - SPMS, "SICA – Sistema de Informação de Contratualização e Acompanhamento" [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/product/sica/. [Acedido em 25/04/2018]
  20. Lourenço A., Interviewee, “Sistemas de informação em uso no CHLC”. [Entrevista]. 15/02/2018
  21. Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE, “Relatório anual sobre o acesso a cuidados de saúde 2017,” Lisboa, 2018
  22. HP Healthcare Information System (HCIS), [Online]. Available: http://www8.hp.com/uk/en/industries/public-sector.html?compURI=1562004. [Acedido em 25/04/2018]
  23. AstriMed, Lda, "AstriMed - Informática e Tecnologia Médica, Lda." [Online]. Available: http://www.astrimed.pt/. [Acedido em 25/04/2018]
  24. AP_FLYER ADMIN_2018, "adminsaúde IT health solutions" [Online]. Available: http://www.adminsaude.com/nefrus.pdf. [Acedido em 25/04/2018]
  25. Sistema de Apoio ao Assistente Social, [Online]. Available: http://demosi.com/website/saas/. [Acedido em 25/04/2018]
  26. Microsoft Word - SGICM_pedidos_internos, "HS-SGICM Manual do Utilizador" [Online]. Available: http://www.insa.min-saude.pt/wp-content/uploads/2017/02/Manual_SGICM.pdf. [Acedido em 25/04/2018]
  27. Sectra IDS7, [Online]. Available: https://eduportal.sectra.com/ids7/. [Acedido em 25/04/2018]
  28. Mobilwave - Healthcare Solutions, [Online]. Available: http://www.mobilwave.pt/. [Acedido em 25/04/2018]
  29. Maxdata, [Online]. Available: http://www.maxdata.pt/. [Acedido em 25/04/2018]
  30. RISI - Expert Software Solutions, [Online]. Available: http://www.risi.pt. [Acedido em 25/04/2018]
  31. aprendis, “SONHO - aprendis” [Online]. Available: http://aprendis.gim.med.up.pt/index.php/SONHO. [Acedido em 01/05/2018]
  32. aprendis, “SClinico- aprendis” [Online]. Available: http://aprendis.gim.med.up.pt/index.php/SClinico. [Acedido em 01/05/2018]
  33. Lourenço A., Interviewee, “Sistemas de informação em uso no CHLC”. [Entrevista]. 15/02/2018
  34. Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE, “Relatório anual sobre o acesso a cuidados de saúde 2017,” Lisboa, 2018
  35. Seco AR, “Pedido de informação sobre a aplicação Nefrus”, [Email]. 05/04/2018
  36. AdminSaude IT Health Solution [Online]. Available: http://www.adminsaude.com/solucoes [Acedido em 01/05/2018]
  37. HP, “Brochure HP HCIS”, 2014. Available: https://pdfs.semanticscholar.org/6836/0b0448de62 def43f19133daf29c70c2f3771.pdf [Acedido em 01/05/2018]
  38. SPMS, “PEM”, [Online] Available: http://spms.min-saude.pt/product/pem/ [Acedido em 01/ 05/2018]
  39. SPMS, “Área de Fornecedores de PEM - SPMS”, [Online]. Available: http://spms.min-saude.pt/ 2015/12/area-de-fornecedores-de-software/. [Acedido em 01/05/2018]
  40. SECTRA, “User's Guide IDS7”, 2011. Available: https://docs.wixstatic.com/ugd/48730e_c5b978ccf2 cb489898624dda1aae0fa4.pdf [Acedido em 01/05/2018]
  41. Duarte F, "Pedido de informação sobre a aplicação DocBase", [Email]. 05/04/2018
  42. Maxdata, “Maxdata - Clinidata XXI”, [Online]. Available: http://www.maxdata.pt/pt/produto/3/ clinidataxxi-patologia-clinica/ [Acedido em 01/05/2018]