Explorando guidelines clínicas e a representação das suas afirmações clínicas usando openEHR

Da aprendis
Ir para: navegação, pesquisa
Explorando guidelines clínicas e a representação das suas afirmações clínicas usando openEHR
Autor Gustavo Marísio Bacelar da Silva
Orientador Ricardo João Cruz Correia
Co-Orientador Rong Chen
Data de Entrega 2012/09
URL http://hdl.handle.net/10216/72960
Palavras-chave Sistema de informação, openEHR, Apoio à decisão, Gestão de informação
Resumo

As atividades dos profissionais de saúde são altamente dependentes de informação a qual pode ter diferentes fontes e usos de acordo com diferentes momentos do cuidado de saúde. As diretrizes clínicas são uma tentativa de padronizar o melhor conhecimento clínico para apoiar a decisão e prática diária, mas muitas vezes elas têm recomendações vagas. A fim de fazer bom uso dos sistemas de informação em saúde (SIS) para apoiar a decisão, é importante o uso de padrões (por exemplo, openEHR) para estruturar e codificar os dados que os profissionais de saúde estão habituados a descrever em forma de texto livre de modo a evitar ambiguidades.


O objetivo principal deste trabalho é explorar as diretrizes clínicas e os dados necessários para representar os seus conceitos clínicos utilizando uma estrutura eletrónica em openEHR (ou seja, modelos e arquétipos). Os objetivos secundários incluem (1) a perceber e ilustrar que tipo de informação das diretrizes clínicas é importante, onde procurar e as limitações de tempo para a apresentação de acordo com os momentos de decisão de uma situação selecionada de assistência médica; (2) descrever o processo e as questões relacionadas ao desenvolvimento de conteúdos em openEHR para serem usados em diferentes momentos de um determinado cenário (trabalho de parto), mais especificamente para recolher os dados do paciente; (3) avaliar a clareza da apresentação e descrever as dificuldades na compreensão dos itens de avaliação do paciente de diretriz clínica em particular (controle da hipertensão arterial) e recomendar melhores descrições do seu conteúdo; e (4) desenvolver uma estrutura baseada em openEHR (um template) que seja capaz de descrever a estrutura de dados para representar as recomendações das diretrizes de controlo da hipertensão arterial e desvendar as questões relacionadas a esta tarefa.


Foram elaborados quatro estudos, dois deles relacionados com as diretrizes de obstetrícia e os outros dois relacionados com a diretriz de controlo da hipertensão arterial. Um caso clínico de obstetrícia desenvolvido contribuiu para ilustrar as diferenças da necessidade de informação das diretrizes clínicas de acordo com dois diferentes momentos de atendimento, bem como onde procurar essa informação e as limitações de tempo para torná-la disponível para uso. A alta diretriz de controlo de hipertensão arterial foi avaliada quanto à clareza das suas recomendações.


Ambas as áreas clínicas (hipertensão arterial e obstetrícia) tiveram uma formalização do seu conteúdo em openEHR. A área de obstetrícia teve dois templates concebidos com arquétipos para representar cada um dos dois momentos de cuidado de saúde. A hipertensão arterial teve um modelo criado com arquétipos. A maioria destes arquétipos foi obtida a partir dos repositórios online internacional da Fundação openEHR e do governo australiano (NEHTA). Quatro arquétipos não foram encontrados e portanto foram criados utilizando ferramentas disponíveis na internet. Após alguma prática e entendimento do modelo de informação, o desenvolvimento do template e dos arquétipos torna-se uma tarefa não muito complicada.


A representação dos dados clínicos das diretrizes utilizando arquétipos openEHR mostrou-se muito abrangente, considerando inclusive o contexto. Esta forma de representação pode contribuir para a criação de diretrizes clínicas melhor projetadas no futuro, bem como contribuir para o desenvolvimento de SIS.