IHE

Da aprendis
Ir para: navegação, pesquisa
IHE
Designação Integrating the Healthcare Enterprise®
Sigla IHE
Ano de Criação 1998
Entidade Criadora grupo de trabalho constituído por elementos da Healthcare Information and Management Systems Society (HIMSS) e da Radiological Society of North America (RSNA)
Entidade Gestora Integrating the Healthcare Enterprise (IHE) International, Incorporated
Versão Atual
Área(s) de Aplicação Interoperabilidade

A iniciativa Integrating the Healthcare Enterprise (IHE) resulta de uma colaboração entre profissionais de saúde e a indústria de tecnologia de informação, com o objetivo de melhorar a forma como os sistemas informáticos no setor da saúde partilham a informação.

A iniciativa IHE é não só um processo mas também um fórum que fomenta a integração: define um fluxo de trabalho técnico para a implementação de normas de comunicação de modo a alcançar objetivos clínicos específicos. Inclui testes, sessões educativas e exposições em reuniões de profissionais de saúde.

A abordagem utilizada na iniciativa IHE não é para definir novos padrões de integração, mas sim apoiar a utilização das normas existentes (atualmente ASTM, DICOM®, HL7®, IETF, ISO, OASIS e W3C), conforme apropriado nos seus respetivos domínios de forma integrada.


Domínios do IHE

As normas IHE são organizadas por domínios clínicos e operacionais. Cada domínio IHE representa uma área e publica um Documento Estruturante Técnico usado por engenheiros para implementar a funcionalidade IHE. São usados modelos oficiais para obter estrutura e conteúdo consistentes. Os fluxos de trabalho técnicos são publicados em volumes. O primeiro volume tipicamente define cada perfil, os casos de uso, os atores envolvidos e os requisitos de conformidade. O(s) volume(s) subsequente(s) especificam como implementar as transações usadas nos perfis. O último volume é normalmente reservado para extensões nacionais/regionais.

Novos domínios são adicionados à medida que mais campos de saúde adotam o processo IHE. Cada domínio: realiza o seu trabalho em dois Comités - o Comité de Planeamento e o Comité Técnico; é patrocinado por uma sociedade profissional, e contém uma lista organizada de perfis. A estruturação em perfis permite esclarecer quais são as funcionalidades da IHE disponíveis para o utilizador. No decurso desta página são apresentados os perfis (siglas) integrantes em cada domínio, de acordo com o seu estado de desenvolvimento: final; em teste (trial) ou descontinuado (deprecated).

Cardiologia

Perfis de cardiologia; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

Este domínio aborda o compartilhamento de informações, fluxo de trabalho e assistência ao paciente em cardiologia, incluindo eletrofisiologia e medicina nuclear, sendo patrocinado pelo Colégio Americano de Cardiologia que gerencia os Perfis de Cardiologia e os Documentos Estruturantes respetivos. A atual estruturação aborda os seguintes recursos principais: o perfil de integração do Workflow de Cateterismo Cardíaco, que descreve mecanismos para gerenciar e distribuir o fluxo de trabalho dentro dos laboratórios de cateterização dos departamentos de cardiologia; o perfil de integração do fluxo de trabalho de ecocardiografia, que descreve mecanismos e distribui o fluxo de trabalho dentro da função de ecocardiografia dos departamentos de cardiologia; O Perfil de Integração do Display de eletrocardiograma (ECG) descreve formas interoperáveis ​​de apresentação de ECG por sistemas fora do departamento de cardiologia; o perfil de integração de Documentos de Evidência, uma extensão do perfil ED de Radiologia com outras opções específicas de cardiologia. Os outros perfis são apresentados na imagem “Perfis de cardiologia”.

Dentária

Atualmente esta área ainda não tem perfis desenvolvidos.

Endoscopia

Atualmente esta área ainda não tem perfis desenvolvidos.

Cuidados oftalmológicos

Perfis de cuidados oftalmológicos; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

O comité de planeamento de cuidados oftalmológicos traçou vários objetivos, entre os quais se destaca a monitorização contínua da IHE de forma a ir de encontro às necessidades clínicas. Este domínio apresenta vários perfis, nomeadamente: U-EYECARE (Unified Eye Care), que diz respeito à integração de dados básicos e exames para uma clínica de oftalmologia, contemplando soluções com ou sem sistema de gerenciamento de imagens (PACS), e suporte a registos clínicos eletrónicos com ou sem capacidade de visualização de imagem (DICOM) - foi originado a partir da fusão de outros três perfis, entretanto descontinuados; EC-CHG, um sistema de faturação; ECED, um perfil para processamento automático de exames oftalmológicos; e ECDR, para a geração automática de relatórios clínicos. Tem também em versão de teste os seguintes perfis: ECAS, para gerenciamento de consultas de oftalmologia; GEE, para estruturação dos dados recolhidos durante o exame oftalmológico, segundo boas práticas da associação americana de oftalmologia; e EC-Summary, que reporta ao resumo da história oftalmológica - é uma extensão de uma especificação da HL7, relativa ao intercâmbio de informação clínica.

Infraestrutura de Tecnologia de Informação

Perfis de Infraestrutura de Tecnologia de Informação; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

Os comités de Infraestrutura da Tecnologia de Informação mantêm uma atividade constante na reavaliação de perfis e na disponibilização de material educacional nesta área, sendo uma peça fundamental de qualquer sistema informático em saúde. Este domínio é constituídos pelos seguintes perfis principais, todos na versão final: ATNA, um perfil de segurança, que se foca no controlo de acesso, com registos para auditoria e redes de comunicação seguras; CT, para sincronização de relógios e time stamps dos computadores dentro da rede; XDS, que visa a partilha e procura de registos clínicos eletrónicos entre instituições de saúde; EUA, um perfil para login de utilizador único dentro de uma empresa; PDQ e PDQv3, dirigidos à pesquisa de utentes através dos dados demográficos (PDQv3 utiliza HL7v3); PIX e PIXv3, para pesquisa e gestão dos diferentes identificadores do utente (PIXv3 usa HL7v3); PSA, que é um perfil que garante seleção do utente atual em todas as aplicações em uso (Patient Synchronized Application); PWP, que visa o acesso aos dados básicos de profissionais pelos mesmos para comunicação facilitada; e RIS, que permite a apresentação de informação complementar relevante proveniente de aplicações diferentes. Em relação a outros perfis finais é ainda de notar, entre outros, o BPPC, orientado para o registo de consentimento informado (Basic Patient Privacy Consents). Os restantes perfis deste domínio são apresentados na imagem “Perfis de Infraestrutura da Tecnologia de Informação”.

Patologia clínica e Medicina Laboratorial

Perfis de Patologia clínica e Medicina Laboratorial; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

O domínio de patologia clínica e medicina laboratorial encontra-se ativo desde janeiro de 2016, tendo resultado da fusão dos domínios Laboratório (LAB) e Anatomia patológica (AP), devido à similaridade dos mesmos. Este domínio contempla os seguintes perfis em versão final: LTW, orientado para a integração de pedidos e execução de testes de diagnóstico in vitro; XD-LAB, um perfil que garante a partilha de relatórios laboratoriais numa comunidade de cuidados de saúde; LDA, dirigido à integração da automação dos dispositivos laboratoriais; LBL, que permite a automação de etiquetagem de amostras laboratoriais; LPOCT, para integração da colheita e processamento de análises à cabeceira do doente; LCSD, um perfil de gestão, para identificação e distribuição das amostras laboratoriais; LAW, que visa a interoperabilidade entre sistemas de informação e sistemas de testes de diagnóstico in vitro. Os restantes perfis deste domínio são apresentados na imagem “Perfis de Infraestrutura da Tecnologia de Informação”.


Coordenação do Cuidado ao Paciente

Perfis de Coordenação do Cuidado ao Paciente; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

Este domínio diz respeito à observação dos diferentes níveis de cuidados de saúde como um todo, sendo necessária uma articulação efetiva de forma a maximizar os resultados em saúde; é constituído pelos seguintes perfis, em versão final: XDS-MS, que visa a partilha e formatação de notas de alta e referenciações; EDR, dirigido à comunicação de dados médicos sumários entre registos clínicos eletrónicos hospitalares/do ambulatório (EHR) e sistemas eletrónicos dos serviços de urgência (EDIS); XPHR, para a partilha e formatação de dados clínicos/notas pessoais entre sistemas de registo clínico pessoal (do próprio utente; PHR) e registos clínicos eletrónicos (geridos pelos profissionais de saúde; EHR); e IC, um perfil para a partilha e formatação de dados de imunização. De ressalvar ainda vários perfis dirigidos à prestação de cuidados durante a gravidez, à altura do trabalho de parto, e a outros aspetos relativamente aos cuidados prestados nos Serviços de Urgência.

Dispositivos de assistência ao paciente

Perfis de Coordenação do Cuidado ao Paciente; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

O comité de planeamento de dispositivos em cuidados de saúde encontra-se primariamante focado no desenvolvimento de perfis que facilitem a interoperabilidade de dispositivos médicos, que são nos dias de hoje parte integrante da prática clínica. Os perfis em versão final deste domínio são os seguintes: DEC, dirigido à transmissão de informação entre dispositivos médicos à cabeceira do utente; PIV, que visa a comunicação de pedidos a bombas ou sistemas infusores de medicação; IDCO, orientado para a transferência de informação de um dispositivo cardíaco implantado para o sistema de informação; RTM, Rosetta Terminology Mapping , que harmoniza os termos da norma ISO/IEEE 11073-10101 usados nas transações de dispositivos; e ACM, dirigido à comunicação de alertas/avisos, quer fisiológicos quer técnicos, de forma a assegurar a correta priorização do alerta, e que chegue ao destinatário certo com o conteúdo apropriado. Em versão de teste encontra-se a título de exemplo perfis dirigidos a outros dispositivos, como o complemento à interação com bombas infusoras de medicação, oximetria de pulso e ainda suporte a tecnologia de localização de serviços e pessoas. Os restantes perfis deste domínio são apresentados na imagem “Perfis de dispositivos em cuidados de saúde”.

Farmácia

Perfis de farmácia; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

O domínio da Farmácia no IHE aborda o compartilhamento de informações, fluxo de trabalho e Comunitárias e hospitalares. O objetivo é desenvolver formas de automatizar a Fluxo de trabalho entre médicos e farmacêuticos, tanto na comunidade e hospital ambiente farmácia.

Em termos geral o processo de negócio de medicação consiste em 4 grandes áreas que devem ser conectadas.

  • Prescrição da medicação: Na maioria dos casos quando o profissional de saúde ou especialista toma a decisão de indicar ao paciente uma medicação.
  • O processo em que um HCP (normalmente um HCP diferente do que o prescritor, na maioria dos casos, mas não necessariamente sempre, um farmacêutico) tomar na prescrição e controlos contra o conhecimento farmacêutico e regulação. No resultado positivo da validação o farmacêutico decide a que medicação específica a prescrição conduzirá e colocará essa medicação à disposição do paciente. Registros são mantidos então da especificação da medicação dispensada (marca, tipos, forma, qualidade).
  • O processo em que um HCP (normalmente um HCP diferente do que o prescritor, na maioria dos casos, mas não necessariamente sempre, um farmacêutico) tomar na prescrição e dispensa a medicação física. Mediante a dispensa de nós e da atribuição de um medicamento para um determinado paciente, incluindo as ações necessárias que levam a que a dispensação (gestão de estoque e fornecimento de medicamentos incluídos) é mantido registro da especificação do medicamento dispensado (marca, tipo, Forma, qualidade). Em muitos casos, o dispensador tem o direito de alterar a prescrição (mudar a marca da medicação), ou rejeitar a prescrição e informar o prescritor sobre esta rejeição. Variação aqui pode existir de sistema de saúde para sistema de saúde dispensas múltiplas por prescrição são permitidos.
  • O processo no qual a medicação é geralmente administrada ao doente. Aqui, o ator humano normalmente é o paciente um membro da família ou uma enfermeira.


O Ciclo termina quando (na maioria dos casos) Pelo fato de que o prescritor tomar conhecimento do resultado da medicação, um sim ou não decide sobre ação adicional. Este processo clínico está fora do âmbito atual deste documento, como é o processo clínico que conduz à prescrição no início.

Perfil

  • [CMPD] Medicação Comunitária Prescrição e Dispense integra prescrição, validação e dispensação de medicação no setor ambulatório.
  • [PRE] O Documento de Prescrição de Farmácia registra uma receita.
  • [PADV] Pharmacy Pharmaceutical Advice Documento registros consultoria farmacêutica em resposta a uma receita.
  • [DIS] O Documento Dispensador de Farmácia registra a dispensação de medicação a um paciente.
  • [HMW] Hospital Medication Workflow integra prescrição, validação, dispensação, distribuição e administração de medicamentos dentro instituições de saúde.

Qualidade, Pesquisa e Saúde Pública

Perfis de Qualidade, Pesquisa e Saúde Pública; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

O domínio da Qualidade, Investigação e Saúde Pública no IHE aborda a infra-estrutura eo Necessárias para o intercâmbio de informações relevantes para a melhoria da qualidade dos cuidados Registros de cuidados;

  • Facilitar a interoperabilidade entre o sistema de cuidados clínicos ea investigação clínica;
  • facilitar Interoperabilidade entre o sistema de saúde ea saúde pública.
  • [ADX] Aggregate Data Exchange captura e comunica informações para o nascimento e morte fetal relatórios para fins de registro vital.
  • [BFDR] Relatório de Nascimento e Fetal Death descreve o conteúdo eo formato usado na parte de dados de pré-população da transação de Solicitação de Formulário de Recuperação do Perfil de Integração de RFD.
  • [BFDR-E] Relatório de Morte por Nascimento e Fetal O Perfil Avançado captura e comunica informações para notificações de nascimento e morte fetal para fins de registro vital.
  • [CRD] O Documento de Pesquisa Clínica descreve o conteúdo pertinente ao caso de uso da pesquisa clínica requerido no parâmetro Pré-população de Recuperação de Dados para Captura de Dados (RFD).
  • [CRPC] Processo de Pesquisa Clínica O conteúdo especifica o conteúdo, que é apropriado para ajudar a automatizar o compartilhamento de informações entre os sistemas durante o processo de pesquisa clínica usando as transações do perfil Recuperar Processo para Execução (RPE). Usando as transações do perfil de Recuperar Processo para Execução (RPE), o CRPC melhorará o recrutamento, a instalação eo desempenho de estudos clínicos.
  • [DEX] A Troca de elementos de dados adiciona metadados de mapeamento a um formulário de captura de dados anotado no ponto de design do formulário em vez da troca de instâncias de dados.
  • [DSC] Drug Safety Content - O Conteúdo de Segurança de Medicamentos descreve o conteúdo pertinente ao caso de uso de segurança de fármacos exigido no parâmetro Pré-população de Recuperação de Dados para Captura de Dados (RFD).
  • [FP] O Planejamento Familiar descreve o uso da RFD da ITI para relatar visitas clínicas de planejamento familiar de nível de encontro. O perfil descreve os elementos de dados básicos necessários para relatar as métricas de qualidade, um novo documento de Pre-Pop do Planejamento Familiar alinhado às convenções do PCC e mapeia os elementos de dados para o CDA (consistindo em Header, Pregnancy History, Pregnancy Status Review, Coded Sinais Vitais, História Social Codificada, Plano de Cuidados Codificados e Seções de Resultados Codificados).

Oncologia de Radiação

Perfis de Oncologia de Radiação; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

visa melhorar a forma como os sistemas de computador em oncologia de radiação compartilhar informações através da utilização coordenada de padrões estabelecidos.

Radiologia

Perfis de radiologia; (final) - versão final; (trial) - versão em teste; (deprecated) - versão descontinuada

O domínio de Radiologia no IHE aborda as necessidades de coordenação de fluxo de trabalho e compartilhamento de imagem / informação, visualização, processamento e melhoria de qualidade na prática de radiologia, tanto dentro do departamento de radiologia e além da empresa de saúde em um cenário regional de prestação de cuidados de saúde. Os sistemas envolvidos são modalidades de aquisição, PACS-es, sistemas de agendamento de procedimentos, RIS-es, estações de trabalho de relatórios de visualização e diagnóstico, portais com aplicações avançadas de pós-processamento clínico.

O Fluxo de Trabalho Programado estabelece um fluxo contínuo de informações que suportam o fluxo de trabalho eficiente do atendimento ao paciente em um encontro típico de imagem. Especifica as transações que mantêm a consistência da informação do paciente desde o registro até a ordenação, agendamento, aquisição de imagens, armazenamento e visualização. Essa consistência também é a base para etapas de fluxo de trabalho subseqüentes, como relatórios.

Redução dos erros e melhore o cuidado do paciente

  • Evita erros manuais de entrada de dados, assegurando que uma determinada peça de dados é inserida apenas uma vez
  • Previne complicações de alergias do paciente ou estado de gravidez uma vez que estes detalhes são disponibilizados para todos os sistemas envolvidos no *fluxo de trabalho de radiologia
  • Evita atrasos no atendimento ao paciente, disponibilizando informações relevantes no ponto de atendimento.

Melhorar a produtividade

  • Salva o tempo de entrada de dados manual assegurando que um dado pedaço de dados é inserido somente uma vez
  • Minimiza os estudos "perdidos" ao assegurar que a identificação e o status do estudo são rastreados com precisão em todo o departamento.
  • Reduz o desperdício de tempo de equipe identificando e corrigindo erros (de forma coordenada) entre os SIS, RIS, PACS e modalidade

Outras Informações

  • Estabelece a continuidade ea integridade dos dados de imagem departamentais básicos ao perfilar o uso específico de mensagens HL7 em vários sistemas, incluindo: Sistemas de registro de pacientes (ADT), Ordem de colocação (CPOE) e Ordem SCheduling (RIS).
  • Estabelece a diferença entre os sistemas baseados em HL7 (como RIS) e os sistemas baseados em DICOM (como modalidades de aquisição e PACS) no departamento de radiologia, especificando os mapeamentos semânticos entre mensagens.
  • Mantém a consistência das informações demográficas e de pedidos do paciente em vários sistemas, disponibilizando essa informação para as modalidades de aquisição de imagens por meio do Serviço de Lista de Trabalho de Modalidade (MWL) da DICOM.
  • Assegura que as imagens adquiridas não sejam perdidas inadvertidamente especificando que o Serviço de Compromisso de Armazenamento DICOM é usado para transferir a custódia de imagens da modalidade para o PACS.
  • Assegura que o status das etapas do fluxo de trabalho de aquisição seja conhecido em todo o departamento especificando o uso do Serviço de Etapa de Procedimento Realizado da Modalidade (MPPS) da DICOM para transmitir esse status da modalidade para o RIS eo PACS.

Este conteúdo em vídeo

Hiperligação para o vídeo explicativo

Referências

  1. IHE Portugal. http://www.ihe.pt
  2. IHE Europa- http://ihe-service.net/
  3. IHE International - http://www.ihe.net
  4. Estudos de caso - http://ihe.net/User_Success_Stories/
  5. Estudo de caso: epSOS - http://www.iuz.pt/our-tech/casestudies/epsos/
  6. Rhoads JG, Cooper T, Fuchs K et al. Medical Device Interoperability and the Integrating the Healthcare Enterprise (IHE) Initiative. IT Horizons, 2010