Diferenças entre edições de "Análise de Imagens de Ultrassom de Pele"

Da aprendis
Ir para: navegação, pesquisa
Linha 4: Linha 4:
 
  Abordagens não invasivas baseadas em equipamentos ópticos têm se mostrado eficientes para caracterização da pele, de forma adicional ou em substituição à biopsia e estudo histológico. Umas delas é o ultrassom(us), método não invasivo que permite uma avaliação dos aspectos fisiológicos e patológicos do sistema tegumentar. O uso do us de alta frequência, permite uma clara identificação das camadas da pele (epiderme, derme e tecido subcutâneo).
 
  Abordagens não invasivas baseadas em equipamentos ópticos têm se mostrado eficientes para caracterização da pele, de forma adicional ou em substituição à biopsia e estudo histológico. Umas delas é o ultrassom(us), método não invasivo que permite uma avaliação dos aspectos fisiológicos e patológicos do sistema tegumentar. O uso do us de alta frequência, permite uma clara identificação das camadas da pele (epiderme, derme e tecido subcutâneo).
 
  O ultrassom usado é o DERMALAB® USB SkinLab, que consiste de um transdutor, um sistema de elaboração, e um sistema de armazenamento de dados. As imagens são realizadas com uma sonda de 20 MHZ de alta frequência por permitir melhor resolução de imagens superficiais. A onda ultra-sónica é parcialmente refletida na fronteira entre estruturas adjacentes gerando ecos de diferentes amplitudes. A intensidade desses é refletidas  e avaliada por um microprocessador, gerando uma imagem  bidimensional colorida. A escala de cores do eco é: branco-amarelo-vermelho-verde-azul-preto. Em uma imagem cutânea normal, a ecogenicidade epidérmica aparece como uma banda branca, a derme é expressa como uma composição de duas cores: amarelo e / ou vermelho, e a camada subcutânea aparece verde ou preto.
 
  O ultrassom usado é o DERMALAB® USB SkinLab, que consiste de um transdutor, um sistema de elaboração, e um sistema de armazenamento de dados. As imagens são realizadas com uma sonda de 20 MHZ de alta frequência por permitir melhor resolução de imagens superficiais. A onda ultra-sónica é parcialmente refletida na fronteira entre estruturas adjacentes gerando ecos de diferentes amplitudes. A intensidade desses é refletidas  e avaliada por um microprocessador, gerando uma imagem  bidimensional colorida. A escala de cores do eco é: branco-amarelo-vermelho-verde-azul-preto. Em uma imagem cutânea normal, a ecogenicidade epidérmica aparece como uma banda branca, a derme é expressa como uma composição de duas cores: amarelo e / ou vermelho, e a camada subcutânea aparece verde ou preto.
 +
 +
[[Ficheiro:US.png]]
 +
 +
Para medir a espessura da pele através das imagens obtidas pelo us, foram usados dois softwares , o ImageJ e o Skin® O conhecimento sobre a espessura da pele e de suas camadas é de grande importância nas  áreas  de pesquisas  médicas e biológicas, podendo assim detectar diversas patologias. (Thilo Gambichler-In vivo data of epidermal) (Vya, Jon Meyerle Non-invasive estimation.). É importante também para fins fármacos, na administração de medicamentos e no desenvolvimento de cosméticos.
 +
 +
 +
== ImageJ ==
 +
 +
 +
'''1. O que é imageJ?'''
 +
 +
ImageJ é um programa de processamento de imagem Java inspirado pelo NIH Imagem. Ele funciona em qualquer computador com uma máquina virtual Java 1.6 ou posterior. Distribuições para download estão disponíveis para Windows, Mac OS X e Linux. ImageJ tem uma  forte base de usuário estabelecida, com milhares de plugins e macros para executar uma grande variedade de tarefas.
 +
 +
 +
'''2. Funções do imageJ'''
 +
 +
O imageJ  pode exibir, editar, analisar, processar, guardar imagens de 8 bits, 16 bits e 32 bits de impressão. Ele  pode ler vários formatos de imagem, incluindo TIFF, GIF, JPEG, BMP, DICOM, bem como os formatos RAW. ImageJ suporta "pilhas", uma série de imagens que compartilham uma única janela. Ele é multithreaded, portanto, operações demoradas, como a leitura do arquivo de imagem pode ser realizada em paralelo com outras operações. ImageJ pode calcular a área, o valor de pixel e estatísticas de seleções definidas pelo usuário. Ele pode medir distâncias e ângulos. Ele pode criar histogramas de densidade e gráficos de perfis de linha. Este software possui ainda funções de processamento, tais como manipulação de contraste, nitidez, alisamento, detecção de borda e filtragem média. Ele faz transformações geométricas, como escala, rotação e flips. O programa suporta qualquer número de imagens em simultâneo, limitada apenas pela memória disponível.

Revisão das 01h18min de 10 de outubro de 2016

INTRODUÇÃO

Abordagens não invasivas baseadas em equipamentos ópticos têm se mostrado eficientes para caracterização da pele, de forma adicional ou em substituição à biopsia e estudo histológico. Umas delas é o ultrassom(us), método não invasivo que permite uma avaliação dos aspectos fisiológicos e patológicos do sistema tegumentar. O uso do us de alta frequência, permite uma clara identificação das camadas da pele (epiderme, derme e tecido subcutâneo).
O ultrassom usado é o DERMALAB® USB SkinLab, que consiste de um transdutor, um sistema de elaboração, e um sistema de armazenamento de dados. As imagens são realizadas com uma sonda de 20 MHZ de alta frequência por permitir melhor resolução de imagens superficiais. A onda ultra-sónica é parcialmente refletida na fronteira entre estruturas adjacentes gerando ecos de diferentes amplitudes. A intensidade desses é refletidas  e avaliada por um microprocessador, gerando uma imagem  bidimensional colorida. A escala de cores do eco é: branco-amarelo-vermelho-verde-azul-preto. Em uma imagem cutânea normal, a ecogenicidade epidérmica aparece como uma banda branca, a derme é expressa como uma composição de duas cores: amarelo e / ou vermelho, e a camada subcutânea aparece verde ou preto.

US.png

Para medir a espessura da pele através das imagens obtidas pelo us, foram usados dois softwares , o ImageJ e o Skin® O conhecimento sobre a espessura da pele e de suas camadas é de grande importância nas áreas de pesquisas médicas e biológicas, podendo assim detectar diversas patologias. (Thilo Gambichler-In vivo data of epidermal) (Vya, Jon Meyerle Non-invasive estimation.). É importante também para fins fármacos, na administração de medicamentos e no desenvolvimento de cosméticos.


ImageJ

1. O que é imageJ?

ImageJ é um programa de processamento de imagem Java inspirado pelo NIH Imagem. Ele funciona em qualquer computador com uma máquina virtual Java 1.6 ou posterior. Distribuições para download estão disponíveis para Windows, Mac OS X e Linux. ImageJ tem uma forte base de usuário estabelecida, com milhares de plugins e macros para executar uma grande variedade de tarefas.


2. Funções do imageJ

O imageJ pode exibir, editar, analisar, processar, guardar imagens de 8 bits, 16 bits e 32 bits de impressão. Ele pode ler vários formatos de imagem, incluindo TIFF, GIF, JPEG, BMP, DICOM, bem como os formatos RAW. ImageJ suporta "pilhas", uma série de imagens que compartilham uma única janela. Ele é multithreaded, portanto, operações demoradas, como a leitura do arquivo de imagem pode ser realizada em paralelo com outras operações. ImageJ pode calcular a área, o valor de pixel e estatísticas de seleções definidas pelo usuário. Ele pode medir distâncias e ângulos. Ele pode criar histogramas de densidade e gráficos de perfis de linha. Este software possui ainda funções de processamento, tais como manipulação de contraste, nitidez, alisamento, detecção de borda e filtragem média. Ele faz transformações geométricas, como escala, rotação e flips. O programa suporta qualquer número de imagens em simultâneo, limitada apenas pela memória disponível.