Diferenças entre edições de "International Classification of Diseases, Coding Procedure System"

Da aprendis
Ir para: navegação, pesquisa
 
Linha 16: Linha 16:
  
  
[[Categoria:Norma]]
 
 
[[Categoria:Norma de Codificação de Procedimentos]]
 
[[Categoria:Norma de Codificação de Procedimentos]]
[[Categoria:Conceitos]]
 

Edição atual desde as 00h30min de 25 de janeiro de 2016

International Classification of Diseases, Coding Procedure System
Designação International Classification of Deseases, Coding Procedure System
Sigla
Ano de Criação
Entidade Criadora 3M Health Information Systems
Entidade Gestora
Versão Atual 10ª Edição
Área(s) de Aplicação Classificação e Codificação de Procedimentos

Descrição

Esta codificação foi desenvolvida pela 3M Health Information Systems, financiada pela CMS, para substituição da ICD9-CM Volume 3 (responsável pela codificação de procedimentos médicos). Adicionalmente, a ICD-10-CPS deve ser considerada como substituta para a CPT-4.

A ICD-10-CPS é capaz de descrever qualquer procedimento que possa ser codificado, devido à existência de uma divisão dos procedimentos em sete eixos, permitindo um maior detalhe na codificação destes procedimentos do que a oferecida pela ICD9-CM e CPT-4 (Coonan 2004). A ICD-10-CPS foi criada com o intuito de ser:

  • completa, ou seja, a cada procedimento possível é atribuído um código único,
  • expansível, o surgimento de um novo procedimento pode ser facilmente adicionado à ICD-10-CPS com um código único,
  • multiaxial, cada caracter do código é independente, permitindo que cada eixo independente mantenha o seu significado,
  • possuir uma terminologia padrão, ou seja, a ICD-10-CPS garante que cada termo possui uma definição única, independentemente de quando é usado (Averill et al. 2001).