Diferenças entre edições de "Será possível melhorar o diagnóstico da Icterícia Neonatal? Aplicação de técnicas de Data Mining"

Da aprendis
Ir para: navegação, pesquisa
 
Linha 39: Linha 39:
 
[[Categoria:Icterícia Neonatal]]
 
[[Categoria:Icterícia Neonatal]]
 
[[Categoria:Diagnóstico]]
 
[[Categoria:Diagnóstico]]
[[Categoria:Extração de Dados]]
+
[[Categoria:Extração de Conhecimento]]
 
[[Categoria:Observação]]
 
[[Categoria:Observação]]
 
[[Categoria:Dissertação MIM4]]
 
[[Categoria:Dissertação MIM4]]

Edição atual desde as 19h19min de 6 de outubro de 2016

Será possível melhorar o diagnóstico da Icterícia Neonatal? Aplicação de técnicas de Data Mining
Autor Duarte Manuel Veiga Dias Ferreira
Orientador José Alberto Silva Freitas, Abílio António da Silva Oliveira
Co-Orientador
Data de Entrega 2011/10
URL http://hdl.handle.net/10216/62239
Palavras-chave Hiperbilirrubinemia, Bilirrubina transcutânea, Icterícia neonatal, Diagnóstico, Data mining, Estudo observacional
Resumo

A icterícia é a doença mais comum do recém-nascido e, apesar de benigna na maioria dos casos, pode causar graves consequências neurológicas se mal avaliada. Contudo, estudos recentes referem que a hiperbilirrubinemia está a emergir como um problema cada vez mais comum em recém-nascidos devido a uma diminuição da permanência hospitalar após o nascimento.


Neste contexto, o objectivo deste estudo foi o de melhorar o diagnóstico e promover o tratamento precoce da icterícia neonatal com a aplicação de técnicas de data mining.


Este estudo observacional foi realizado no Serviço de Obstetrícia do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa – EPE. Os recém-nascidos saudáveis, com 35 ou mais semanas de gestação, nascidos nesta maternidade em Fevereiro de 2011 foram incluídos. Mais de 70 variáveis foram recolhidas e analisadas. Também os níveis de bilirrubina transcutânea foram avaliados desde o nascimento até à alta hospitalar utilizando um bilirrubinómetro transcutâneo não invasivo.
O modelo Cross Industry Standard for Data Mining foi a metodologia utilizada ao longo do estudo. A aplicação do processo de data mining compreendeu diferentes técnicas da área da estatística e da aprendizagem automática para identificar novos factores de risco da icterícia neonatal e comparar modelos de previsão.


No total de 227 recém-nascidos incluídos no estudo, os factores "parto com fórceps ou ventosa" e "grupo sanguíneo materno do tipo O" mostraram ser de risco clínico significativo para o desenvolvimento de hiperbilirrubinemia subsequente.
Os valores de bilirrubina transcutânea também são significativamente associados com hiperbilirrubinemia em todos os intervalos após o período inicial de 8 horas de vida do recém-nascido.


A aplicação de diferentes algoritmos de classificação aos dados recolhidos permitiu predizer hiperbilirrubinemia posterior com alta precisão. Em particular, às 24 horas de vida, a precisão da previsão de hiperbilirrubinemia foi de 89%.
O tipo de parto e o grupo sanguíneo da mãe são importantes factores de risco e devem ser levados em conta na avaliação da hiperbilirrubinemia neonatal. A bilirrubina transcutânea, estando estatisticamente associada com hiperbilirrubinemia após 8 horas, representando baixos custos e sendo não invasiva, pode ser usada como rotina para o diagnóstico precoce da hiperbilirrubinemia.
A aplicação de técnicas de data mining permitiu resultados muito positivos na previsão da hiperbilirrubinemia contribuindo para melhorar o diagnóstico precoce da icterícia neonatal.