Ubuntu Med

Da aprendis
Revisão das 15h42min de 16 de abril de 2016 por Amsousa (Discussão | contribs)

Ir para: navegação, pesquisa
Ubuntu Med
Sigla Ubuntu-Med
Designação Ubuntu-Med
Data de Lançamento 2010/03/26
Entidade Criadora Vincent Mazzarella
Entidade Gestora Vincent Mazzarella
Versão Atual 10.04.4
Requisitos Técnicos req_tec
Tipo de Licenciamento GNU General Public License version 3.0 (GPLv3)
Arquitetura Cliente-Servidor
Sistema Operativo GNU/Linux
Especialidade Médica Todas as especialidades
Utilizadores Principais Profissionais de saúde e Investigadores
Função Integar várias ferramentas úteis aos profissionais de saúde num único ambiente

Ubuntu-Med

O Ubuntu-Med é um sistema operativo livre para a prática médica e investigação médica, baseado no projeto Debian-Med, que utiliza um ambiente personalizado apartir do sistema operativo Kubuntu.

História

Estudos realizados têm verificado que apesar da hegemonia da indústria de software proprietário, o software livre e open source fornece consideráveis benefícios económicos para indivíduos, empresas e setores públicos, bem como algumas outras vantagens. Esses benefícios estão a diminuir o custo total de propriedade, reforço da segurança e a alcançar a independência de fornecedor.[1] Partindo destes dados, e sendo um defensor das ideias do software livre e open source estando identificado com o projeto Debian-Med, o Ubuntu-Med surgiu da vontade de um médico americano do estado da Califórnia.

Descrição

O Ubuntu-Med é um projeto de uma distribuição GNU/Linux que visa incorporar vários servidores com ferramentas úteis para a prática e investigação médica, num único sistema operativo. Consiste numa personalização do sistema operativo Kubuntu de forma a disponibilizar um sistema operativo coordenado, e uma coleção de pacotes de software livre que são adequados aos requisitos da prática e investigação médica. Sendo baseado em Kubuntu (embora com alguns componentes e parâmetros previamente configurados), comporta-se de igual forma, partilhando os mesmos repositórios e código-fonte.

Funcionalidades

As funcionalidades da distribuição são expandidadas nas seguintes áreas:

Software incluído na distribuição

Para cada uma das áreas consideradas mandatórias para o desenvolvimento da prática e investigação médica, o Ubuntu-Med vem acompanhado com um conjunto de ferramentas:

  • BigBlueButton - Servidor de teleconferência baseado em Java que é acedido (utilizando uma webcam e microfone) através de um navegador web, assim os utilizadores não precisam instalar um software adicional para utilizá-lo. Foi pré-integrado nos componentes Moodle e Drupal do Ubuntu-Med. Isto é útil para telemedicina ou como alternativa ao Skype para partilha do ambiente de trabalho ou teleconferência. Possui as capacidades do WebEx, GoToMeeting e outros suites de teleconferência semelhantes, mas uma vez que todo o sistema é auto-contido no servidor (e não localizado noutro local), é compatível com HIPAA;
  • Drupal 6 - Sistema de gestão de conteúdos que ao ser instalado configura dois websites. Um tem como objetivo de ser usado como website público, enquanto o outro tem como objetivo ser um website interno. Por esta configuração não ser mandatória, em ambos são disponibilizadas as mesmas extensões de forma a aumentar e/ou editar as suas funcionalidades;
  • MediaWiki - Software wiki, em que são instaladas duas instâncias. Uma instância (pública) tem como finalidade ser usada para disponibilizar informação publicamente, enquanto a outra instância (privada) é utilizad para partilha interna de informação;
  • Moodle - Software de apoio ao ensino. A sua inclusão tem como objetivo criar módulos de ensino para os pacientes ou para outros profissionais de saúde;
  • Astronaut OpenVistA Electronic Health Record - Software de registo electrónico de saúde. É uma combinação cliente/servidor que pode ser usado através de uma rede ou como um software isolado;
  • DAViCal group calendar - Servidor de partilha de calendário de grupo que pode ser usado através de uma rede, quer com o calendário Mozilla Sunbird ou com outros clientes de calendário.

Limitações

O Ubuntu-Med é baseado no Kubuntu Lucid 10.04 32-bit devido ao facto dos componentes utilizados no servidor de teleconferência BigBlueButton são baseados nessa versão do sistema operativo Ubuntu/Kubuntu. Esta limitação deveu-se ao facto das funcionlidades de telemedicina e teleconferência serem importantes para o autor do projeto. Embora esta limitação exista, não impede de se instalar uma versão de 64 bits com uma outra alternativa para o servidor de teleconferência.

Instalação e Configuração

A instalação do Ubuntu-Med embora não seja de um grande grau de dificuldade, é necessário seguir um conjunto estruturado de passos para a sua instalação e posterior configuração (configuração esta que é mandatória para o bom funcionamento do sistema).

Requisitos

Como requisito de instalação a distribuição requer cerca de 6 a 7 Gigabytes de espaço livre no disco rígido, mas será necessário também espaço para a informação que vai sendo gerada durante a sua posterior utilização. Assim, é aconselhado um espaço mínimo de 30 Gigabytes dedicados para o Ubuntu-Med.

Devido à utilização de vários servidores em simultâneo o computador onde a distribuição estiver instalada de possuir no mínimo 2 Gigabytes de memória RAM para a versão de 32 bits, e 4 Gigabytes para a versão de 64 bits.

É importante nas fases iniciais de planeamento considerar diversas storage failsafes (RAID e mecanismos de replicação de armazenamento),de forma a alcançar alta disponibilidade e alta confiabilidade.

O maior problema com servidores que necessitam de uma alta disponibilidade e possuem um grande tráfego de dados (como na área da saúde), é muitas vezes a largura de banda que está disponível a partir de um fornecedor de acesso à internet (ISP). No caso da instalação do Ubuntu-Med ter como objetivo um acesso público externo será necessário ter este fator em consideração.

Processo de instalação

A instalação do Ubuntu-Med é bastante simples, sendo possível fazer o seu download em [1]. O ficheiro resultante é um LiveCD em formato .iso, e que poderá ser gravado num DVD ou num pen USB. Após isso, o processo de instalação é semelhante a todas distribuições baseadas em Ubuntu, mas em alternativa pode ser seguido este guia.

Processo de configuração

A configuração do Ubuntu-Med é o passo mais importante, pois será o passo que permitirá personalizar a distribuição às necessidades do utilizador/instituição.

Salienta-se ainda que este passo é mandatório após a instalação, e preferencialmente deve ser seguio [ubuntuguide.org/wiki/Ultimate_Server_Lucid_Customization_OV este] guia de configuração.

Situação atual

O desenvolvimento do Ubuntu-Med encontra-se temporariamente estagnado. Alguns componentes não foram atualizados desde a versão 10.04.4 e os ficheiros para download foram removidos. Encontra-se agendada uma futura versão, ainda sem data definida, em que serão utilizados componentes atualizados do projeto Debian-Med.

Próxima versão

A próxima versão, agendada mas ainda sem data, terá um conjunto de novas funcionalidades e ferramaentas disponíveis. As que se encontram de momento referidas são as seguintes:

Referências

  1. teste